Testing New Cable Tester in 2017 | www.flukenetworks.com

Blog

Voltar para todos os blogs

Testing New Cable Tester in 2017

Mark Mullins

 

Chegou novamente a hora de apresentar nossas previsões para as maiores tendências em testes no próximo ano.

Obviamente, a internet das coisas (IoT) continuará sendo uma grande impulsionadora no cabeamento de todos os tipos de redes - desde LAN, onde veremos mais dispositivos do que nunca conectados por cabos de par trançado de cobre, até centros de dados, onde a demanda para cabos de fibra de alta velocidade continua a crescer - à medida em que as empresas enfrentam a necessidade de acessar, transmitir e armazenar um volume de dados sem precedentes.

Mas o que essas mudanças significam do ponto de vista de cabeamentos e testes de redes? Vamos analisar a questão mais de perto. 2017 colocará os testes à prova

Mais potência, novos aplicativos na LAN

Um aspecto essencial relativo ao número crescente de dispositivos conectados à LAN é a capacidade de alimentar tais dispositivos por meio da tecnologia PoE em evolução. Com a previsão de ratificação das normas IEEE 802.3bt para PoE no próximo ano, logo veremos PoW Tipo 3 em 60W e PoE Tipo 4 em 90W fornecidos em todos os quatro pares.

Enquanto o UPOE da Cisco já fornece 60W, as normas para PoE a serem ratificadas no próximo ano abrirão as portas para um número nunca visto de dispositivos habilitados para PoE. Isso, combinado à potência em HDBASE-T, (tratada neste blog) que fornece até 100W de potência CC com sinais de vídeo, abre caminho para iluminação LED, TVs LED, sinais digitais PoE e mais.

Ao mesmo tempo, muitos negócios tentarão fazer o máximo para tornar sua base instalada compatível com tecnologias mais novas. Aprovada em setembro deste ano, a nova norma IEEE 802.3bz para 2.5/5GBASE-T destina-se à operação em cabo de Categoria 5e e 6, o que abrange mais de 80% da base instalada. Com o objetivo de atender às últimas aplicações Wi-Fi 802.11ac, essas novas normas abrirão caminho no próximo ano para mais produtos e implementações 2.5g/5GBASE-T.

Do ponto de vista de teste, essas tendências impulsionam a necessidade de testes de resistência de loop CC e de desbalanceamento de resistência CC para garantir transmissão Ethernet adequada por PoE Tipo 3 e Tipo 4 em quatro pares - especialmente para Ehernet de gigabit e além. E para aqueles que desejam implementar a mais nova 802.11ac Wi-Fi em sua base instalada de Categoria 5 e 6, será necessário testar instalações existentes para o novo padrão 2.5/5GBASE-T, já que nem todos os cabos de Categoria 5e e 6 serão necessariamente compatíveis com essas velocidades.

Felizmente, o DSX-5000 CableAnalyzer (com o último firmware) está pronto para realizar todos esses testes.

Configurador do kit do Versiv

Como você usará o Versiv?

Alguns novatos no centro de dados

Para apoiar a necessidade de acessar, transmitir e armazenar volumes de informação sem precedentes, muitos centros de dados corporativos estão se voltando para a nuvem e instalações de colocação com as capacidades e os serviços necessários para ajudá-los a expandir com gastos de capital reduzido, enquanto outros estão atualizando seus próprios links de fibra óptica. Independentemente do tipo de centro de dados, as tecnologias de cobre e fibra estão avançando para apoiar a necessidade.

Com a aprovação pela TIA da norma ANSI/TIA-568-C.2-1 para sistemas de cabeamento de Categoria 8, é possível garantir que 2017 permitirá a disponibilização de soluções de Categoria 8 para uso em conexões mais curtas (de 30 metros ou menos) entre comutador e servidor nos centros de dados. Quando esses produtos chegarem ao mercado, a Fluke Networks anunciará sua conformidade aos novos padrões - e uma solução para atualizar seu DSX-5000 atual, de modo a torná-lo compatível com eles.

E também haverá mudanças na área de fibras. A fibra multimodo de banda larga (WBMMF), agora chamada OM5, contará com características de largura de banda no comprimento de onda de 953 nm, compatível com multiplexação por divisão de comprimento de onda, o que abre caminho para executar 100 Gig em uma conexão de fibra duplex e aplicações de 400 Gig futuras na atual interface MPO de 8 fibras.

A boa notícia é que o teste da nova fibra OM5 (quando disponível) não será complicado. Ela tem as mesmas especificações da fibra multimodo anterior, com exceção dos parâmetros de atenuação especificados para o comprimento de onda de 953 nm. E se você estiver testando tanto no comprimento de onda de 850 nm quanto 1300 nm de acordo com o método preferencial, é possível continuar a fazê-lo para OM5.

Testadores em concorrência

Enquanto temos confiança que estamos preparados para testar o que vem pela frente em 2017, os testadores estão se preparando para oferecer todos os benefícios que o mundo já começa a experimentar com a IoT e computação em nuvem.

As more Fluke Network's Versiv cabling tester users become familiar and comfortable with LinkWare Live (nearly three million results uploaded so far), 2017 will see an upsurge of test results being uploaded from any location rather than driving results back to the office. Isso significará uma melhora geral na produtividade de equipe e resolução rápida de problemas, já que os resultados podem ser compartilhados entre todas as pessoas envolvidas - engenheiros, instaladores, gerentes de projetos e consultores - de qualquer lugar, a qualquer momento e em qualquer dispositivo.

E com a configuração remota feita pelos mais familiarizados com o projeto e rastreamento de ativos para identificar o local geográfico dos testadores, haverá melhora na precisão e economia de tempo - algo que sempre foi, e continuará sendo, uma tendência.


 
 
Powered By OneLink