Colher os benefícios do cabeamento da zona com CPs e HCPs | www.flukenetworks.com

Blog

Voltar para todos os blogs

Colher os benefícios do cabeamento da zona com CPs e HCPs

Mark Mullins

 

Com o crescimento da internet das coisas (do inglês, Internet of Things, IoT) e de edifícios inteligentes, há mais dispositivos do que nunca conectados à rede, e muitos deles residem no espaço do teto, tudo desde luzes LED a dispositivos de automação de edifícios, a pontos de acesso de Wi-Fi e dispositivos de segurança. E como o cabeamento da zona oferece benefícios significativos para esses edifícios altamente automatizados, esta topologia de cabeamento está aumentando e pode ser o momento de testar sua zona de conforto.Zona de conforto dos testes de cabo

 

 

O cabeamento de zona pode ser alcançado usando pontos de consolidação (consolidation points, CPs) ou pontos de conexão horizontais (horizontal connections points, HCPs) e isso depende do tipo do dispositivo com suporte e a norma de cabeamento estruturado TIA aplicável. Por exemplo, para cabeamento de zona com suporte para aplicações de voz e dados e seguindo a norma TIA 568-C para edifícios comerciais, a conexão na zona é considerada um CP. Para cabeamento de zona com suporte para dispositivo de automação de edifícios e seguindo a norma ANSI/TIA 862-A para sistemas de automação de edifícios, a conexão na zona frequentemente é considerada um HCP.

Nas duas situações, os cabos horizontais passam dos painéis de conexão no armário para conexões alojadas em um gabinete da zona colocado estrategicamente em um local densamente povoado e acessível. Então, cabos mais curtos são usados a partir do gabinete para uma tomada ou diretamente para o dispositivo. Isso proporciona uma planta de cabeamento flexível e manejável em que novas tomadas e dispositivos podem ser mais fácil e economicamente adicionados por meio de cabos mais curtos com menos interrupção quando comparada com a instalação de novos cabos horizontais por todo o caminho da tomada ou dispositivo de volta ao armário.

Para colher o benefício de custo do cabeamento da zona acima do cabeamento home-run tradicional para todos os dispositivos, o gabinete de zona deve estar localizado longe o bastante do armário. As normas TIA também recomendam que seja localizado a pelo menos 15 m (49 pés) do armário para evitar a interferência que ocorre devido a conexões muito próximas.

Saber o que testar quando estiver na zona

Independente de a zona ser um CP ou um HCP, deve ser considerada como parte da ligação permanente de 90 metros e testada como tal, do painel de conexão no armário à tomada da área de trabalho. Um problema é que TIA 862-A também permite que dispositivos de automação de edifícios sejam anexados diretamente ao HCP sem o uso de uma tomada. Em outras palavras, o Testes de ligação permanente de conector único modificadocabeamento termina com um plugue (macho) em vez de um soquete (fêmea).

Quando o cabo horizontal termina em um plugue, não é realmente considerado um canal ou uma ligação permanente, é citado por BICSI como uma ligação permanente de conector único modificado. A melhor maneira de testar esta ligação é com o DSX-5000 CableAnalyzer usando um adaptador de ligação permanente no painel de conexão no armário e um adaptador de canal na extremidade mais distante.


       

Se você tentar testar o limite da ligação permanente ou o limite do canal, o testador dará a você um erro em uma extremidade e o adaptador de canal em erro, visto que reconhece o adaptador da ligação permanente como o outro. Neste caso, o limite da ligação permanente do conector único modificado deve ser selecionado. Clique aqui para ver o vídeo no YouTube que demonstra este procedimento de teste.

Configurador do kit Versiv

Como você usará o Versiv?

Configurador do kit Versiv

Para o teste de canal, o plugue do RJ45 no adaptador é normalmente excluído. Felizmente, o DSX-5000 também informará se esse plugue tinha terminação insatisfatória ou se os pares trançados não passaram por manutenção.

Não pare de prestar atenção nos testes futuros

Nos edifícios mais automatizados de hoje em dia, um gabinete de zona simples pode conter CPs servindo tomadas de voz e de dados e HCPs conectando diretamente a dispositivos de automação de edifício. Por exemplo, uma porta no gabinete da zona pode conectar-se diretamente a uma luz LED usando um plugue na extremidade do cabo, enquanto o cabo de outra porta pode ser terminado em um soquete em uma tomada que então conecta-se ao dispositivo por meio de um cabo de conexão.

Para realmente colher os benefícios do cabeamento de zona, o gabinete deve ser completamente cabeado a partir do armário, mas estrategicamente implementado com portas sobressalentes para comportar dispositivos futuros. Isso significa que quando uma nova tomada ou dispositivo for conectado no gabinete da zona, você deve se lembrar de testar naquele momento, usando o teste de ligação permanente modificado ou padrão. Felizmente o DSX-5000 CableAnalyzer permite que você faça ambos.

 


 
 
Powered By OneLink